Poeta Abraão Marinho
Fracassado não é aquele que perdeu uma luta, mas aquele que desistiu da guerra.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


O RAPAZ

O rapaz estava sentado, uníssono ao som do ambiente, e com o silêncio dicotômico observava a todos, que nem pareciam perceber que o mesmo estava ali. Risos e conversas reverberavam ao ouvido do rapaz que, em dúvida, se perguntara o porquê de todos o estarem ignorando, como se fosse apenas uma alma a vagar em meio à multidão.
Alguns olhares cruzavam ao rapaz, pálido e entristecido, com o olhar para o nada. Mas por coincidência paradoxal, a solidão era a melhor forma para se afastar da falsidade alheia e de tantos outros adjetivos fétidos. Entre instantes, o rapaz apenas ouvira diálogos sem nexo e erros primários de português; era apenas o reflexo de tantas mentes vazias e sem a capacidade sequer de conectar duas frases sem errar, no mínimo, um terço das palavras, verbos ou conectivos.
O rapaz parecia desfrutar de sua própria companhia, pegou o celular que estava em seu bolso e abriu o bloco de notas: começou a escrever sobre qualquer coisa, talvez o que estava a sentir naquele momento, ou talvez estivesse a transpassar seus confusos pensamentos. Passado certo tempo, o horário de voltar para a sala de aula. O rapaz, para o melhor das hipóteses, teve de aturar mais uma manhã de aulas enfadonhas, com frases decoradas (às vezes nem planejadas).
Nada diferente na rotina do rapaz que, como preceito derradeiro, tinha a certeza de que não pertencia àquela juventude programada.
Abraão Marinho
Enviado por Abraão Marinho em 07/11/2019
Alterado em 07/11/2019


Comentários