Poeta Abraão Marinho
Fracassado não é aquele que perdeu uma luta, mas aquele que desistiu da guerra.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


INFINITO ASSÍNDETO
 
Ó chuva, dê-me o teu canto!
Dê-me teu silêncio e teu perfume,
Faça o orvalho de meu riso
Soar tudo que a si não assume.
 
Faça o oceano florescer
Com tua infinita gota poética;
Ó chuva, dê-me teu gosto, teu ser,
Teu sangue, tua vida esbelta.
 
Dê-me teu sonho límpido,
Dê-me tua sensatez ternúrica;
Tua suavidade quando acordas,
Teu esboço, teu semblante, tua fúria...
Dê-me teu infinito assíndeto.
 
Itacoatiara-AM, 17 de setembro de 2019.
Abraão Marinho
Enviado por Abraão Marinho em 19/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.poetaabraao.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários