Poeta Abraão Marinho
Fracassado não é aquele que perdeu uma luta, mas aquele que desistiu da guerra.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

TRISTEZA
 
A tristeza que sobe em meu peito
É a mesma que desce em meus olhos,
É a mesma que corre no vento
E traz o nascer do amargo sol.
 
É a mesma que traz em correntes
As águas que regam meu rosto,
É a mesma que chora sublime
Em cada traço de teu corpo.
 
A tristeza vem lentamente
Traduzindo as cinzas dos céus,
É a mesma que chora contente
Em cada cantiga de fel.
 
É a mesma que desconstrói
Os laços de cada morada,
É a mesma que anda sozinha,
Reverberando a tez da amada.
 
A tristeza que sobe em meu peito
É a mesma que desce no vento,
É a mesma que corre no espelho
E traz consigo a armadilha do tempo.
 
Itacoatiara-AM, 05 de agosto de 2019.
Abraão Marinho
Enviado por Abraão Marinho em 29/08/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários