Poeta Abraão Marinho
Fracassado não é aquele que perdeu uma luta, mas aquele que desistiu da guerra.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

ESFINGE AO PSEUDÔNIMO
 

Dei-te a semente misteriosa,
Escondeste debaixo da cama,
Ao lado das sombras do medo,
Na bruma da eterna chama.
 
No meio desta noite ensolarada
Em meus braços encontra-se a metonímia
Das pétalas e esmeraldas da humanidade
Que se resumem em um suspiro ao olhar-te
No plano de minhas gotas, sensíveis e cáusticas.
 
A magistralidade do contorno de seus lábios
Solapa a vertiginosa polografia pérvia;
Vitupério ao magnetismo pervencido
Que dar-me-ara nos confins do infinito,
Nas hostes da volúpia incompreendida de razão.
 
Na ritmopeia dos rabiscos entreabertos
Ecoa o canto das hastes de instantes
Que confirmam aquilo que é fragmentado
Pelo teor vil e carcomido da miragem dilacerante.
 
Eis que da figura algoz e omissa
Ressurgem os pedaços desta empalidecida
E infeliz realidade irreal de fatos
Que nas conformações, almejam-te noite e dia.
 
Itacoatiara-AM, 30 de novembro de 2018.
 
 
Abraão Marinho
Enviado por Abraão Marinho em 28/08/2019
Alterado em 03/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.poetaabraao.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários